Amanhã dia devoto

* O Estado administrador torna os tribunais criminais cobradores de tributos sob a ameaça do cárcere, como os cobradores de fraque cobram dívidas sob a ameaça do escândalo! O Direito Penal ressente-se, instrumentalizado... [Patologia Social].

* Amanhã é na Ordem dos Advogados dia de eleições. A democracia tem os seus devotos.

O último dia

Se formos eleitos, o Conselho Superior terá, pela primeira vez na história da Ordem, a legitimidade do sufrágio directo... [Ordem na Ordem]

O combate com o demónio

* Ao perdê-los de vista, carregando as minhas malas, revivi com eles a incontrolável força do gostar... [A Janela do Ocaso].

O Rio das Flores

* Uma zanga pessoal entre Vasco Pulido Valente e Miguel Sousa Tavares deu azo a uma crítica sulfúrica feita por aquele ao último livro deste... [A Revolta das Palavras].

* O Advogado José António Barreiros nunca «abandonou» os cargos para que foi eleito... [Ordem na Ordem].

* E ante o pasmo da audiência, solenemente, concluiu:- Não entenderam? Nem eu... [Clarice Lispector]

A mão invisível

* Por detrás dessa grande mulher está, escondida e anónima, uma extraordinária mulher... [Clarice Lispector].

Alma até Almeida

* Pinto Monteiro entrou numa pose de complacente contemporização. Agora, pode ser que aprenda [Patologia Social].

* De vez em quando era vassourada que fervia... [Espantosa Língua]

Arre blogger!

Uma avaria no sistema informático, cortou-nos o acesso ao blogger. Retornando hoje, iremos repor o não publicado, pela ordem das datas em que foi escrito.

O acaso e a necessidade

* Pinto Monteiro fala assim. Um Director-Geral talvez fosse mais ousado... [Patologia Social].

* Ante o acrescento ao artigo 30º do Código Penal do controverso inciso respectivo, todos aqueles que entendiam que em caso de ataque a bens jurídicos eminentemente pessoais de uma mesma vítima não podia haver continuação criminosa, encontram hoje a lei a proibir tal entendimento defensivo da dignidade do ser humano cuja pessoalidade é reiteradamente violada pelo pertinaz agressor [Patologia Social].

* A nossa candidatura não visa mandar em ninguém, muito menos nos órgãos executivos da Ordem. Exigimos respeito, pois sabemos respeitar a função de cada um. Não queremos ser mandados... [Ordem na Ordem].

A necessidade de contar

* Dois dias sem vir aqui, abandonado este campo que podia ser um jardim literário de uma multidão floral, pedúnculos verbais ou pétalas de parágrafos em perfumado estilo do saber dizer, ou em vez disso, horta de ressonantes abóboras frásicas, dormentes couves do descuidado modo de expressão que é assim que escrevo, tronchudas na ênfase, múltiplas como se de um escrever omnívoro, a hesitação gramatical como companhia, os erros crassos de dactilografia como vergonha escriturária. Desprezado campo das minhas letras, voltei. Lembro-me de um viajar nocturno. Acordei aqui, sentado nesta pedra irregular de onde tudo me parece o único lar possível, a réstea de um lugar ainda com sol, a ler-me.
* Pobres leis, à mercê dos revisionistas e dos rectificadores... [Patologia Social].
* Letrado em jurisprudência, ignorava a arte de enriquecer, ao contrário de tantos dos advogados e notários florentinos... [A Janela do Ocaso].

De volta

* Ao olhar para a altura das torres, elevadas nos céus, há um homem na terra que lhes sente a inclinação... [A Posta Restante].

Perder a tramontana

Um dia de sol, um palàcio ducal, um computador que acentua sò em grave. Podia ser grave mas è em Itàlia onde nada conhece gravidade alguma. Hoje descobri que a Tramontana è o vento de Norte. Ganas de perder a tramontana, ao voltar.

Urbino

Regressado por um momento ao Renascimento, ausente por um dia. Reconstruo o tempo do que poderia ter sido, recriando o mundo de todas as possibilidades.

O avião da manhã

* «Se o trabalho dá saúde e faz crescer os dentes, rapazes viva o descanso e que trabalhem os doentes».... [A Revolta das Palavras].

O viajante inútil

* Vêr assim a desjudicialização como a solução da alta velocidade processual é concluir pela falência dos tribunais... [Patologia Social]

* Escolhe o Bastonário que entenderes servir melhor a nossa Ordem, mas no acto de votar importa escolher o Conselho Superior que tiver condições para cooperar sempre com os demais órgãos da Ordem, mas também para enfrentá-los, quando estiverem em causa a Advocacia e o Estado de Direito... [Ordem na Ordem].

* O inquérito só é insuficiente quando o MP não faz aquilo a que a lei o obriga... [Patologia Social].

* Em matéria penal, a remissão judicial para a acusação chega e sobra como forma de dirimir o posto em causa pelo requerimento de instrução... [Patologia Social]

* O legislador poderia ter integrado a situação da reabertura de audiência no instituto já tipificado do recurso extraordinário de revisão [Patologia Social].

* Na próxima busca a jornalista não sindicalizado ou a órgão de comunicação em que estiverem, lado a lado, os sindicalizados e os não sindicalizados, como é senhores juízes?... [Patologia Social]

Em eterna falta

* Abençoadas pois as tautologias... [Espantosa Língua].

* As novas leis penais continuam a política de afrontamento contra o sistema judiciário... [Patologia Social].

4 e meia da manhã

* Até cortar os defeitos pode ser perigoso - nunca se sabe qual o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.... [Clarice Lispector]

Água maravilhosa

* O Partido não encerra para férias... [A Revolta das Palavras].

* E pergunto sem ter achado resposta: ficam os anotadores auto-vinculados aos princípios que consignarem nessas anotações, uníssono o pensamento dos MP's das «72 comarcas, no Norte do país», sendo então doravante aquele o seu CPP oficial, qual circular de orientação? ... [Patologia Social].

Correio azul

* Chama-se «Gente Singular». Eu e o texto éramos então uma mesma alegria... [A Janela do Ocaso].

* Lembrei-me do «porque é que se expõe?», para o qual não tive resposta... [O Ser Fictício].

* Nós dizemos em Portugal «dizer adeus», eles dizem no Brasil «dar adeus»... [Espantosa Língua].

Apressadas notas

* Voando já nas asas do desejo, copiei, apressado, a sua conferência, tirando nervosas notas numa improvisada folha de papel... [Maria Ondina Braga].